A Construção da Felicidade

Ao contrário do que muitos pensam, a felicidade é uma coisa simples e não tem nada de extraordinária, de grandes feitos ou momentos extasiantes. Ao contrário, é interna e se relaciona a pequenas coisas.

No entanto, a grande maioria das pessoas não se considera feliz. Para essas pessoas, e para todas, aliás, é essencial parar e se perguntar, num ato de autoconhecimento, o que significa felicidade, o que causa felicidade, o que é um momento feliz. Esse simples questionamento é de fundamental importância, já que faz com que cada um saiba o que é importante para si, o que traz felicidade para si.

Importante saber que a felicidade não é externa, mas sim, interna. Você não irá ser feliz quando se casar, quando passar em um concurso, quando conquistar o emprego dos seus sonhos, quando comprar a casa que tanto deseja ou quando realizar esse ou aquele desejo. A felicidade é algo de dentro, e que pode ser construída, já que, sim, é também um aprendizado.

Atitudes simples, como um gesto de gentileza, pode fazer o outro feliz, o que também gera felicidade para quem proporciona esse sentimento.

A gentileza e também a gratidão são dois geradores de felicidade que melhoram as relações interpessoais, trazendo mais harmonia e alegria para o dia a dia.

Captura de tela inteira 21052013 223340

Outro fator importante na construção da felicidade é colocar para fora o que se sente, seja bom ou ruim. Dizer ao outro que ele o magoou, que a atitude não foi legal ou que as ações machucaram libera a raiva e o rancor que poderiam se acumular dentro “do peito”, o que, com certeza, atrapalharia a sensação de felicidade.

Exteriorizar as coisas boas também é importante, porque emanando felicidade e alegria, cria-se um ambiente mais propício a esse tipo de sentimento, de sensação, o que gera ainda mais coisas boas.

Uma dica interessante é investir na meditação, uma das formas mais eficazes de autoconhecimento que existem. Com a meditação, olha-se para dentro, para os próprios sentimentos, para as próprias dores, expurgando-as e abrindo espaço para o novo. Tudo isso gera uma maior conexão com o ser interior, o que leva a um aumento da auto estima, do pensamento positivo, do otimismo e do “autoamor”.

Conhecer a si mesmo é o caminho  mais seguro para se desfrutar da felicidade, essa que se encontra dentro de cada um, muitas vezes escondida.

A qualidade de vida é também um fator importante para vivenciar a própria felicidade, já que é preciso, é absolutamente necessário, ter tempo para si mesmo, para as próprias necessidades, para descansar, ler, ter um hobby ou mesmo fazer absolutamente nada. Não se pode esquecer que o divertimento, e não o entretenimento, faz bem, libera as tensões e ajuda na qualidade de vida, o que reflete na felicidade.

 Estabelecer pequenos objetivos e cumpri-los é, também, uma forma de alcançar mais segurança, mais bem-estar e, consequentemente, mais felicidade, porque a cada “vitória”, a cada conquista, a auto estima sobe, e isso ajuda na construção da felicidade, que é diária.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>