Casual Day – O porquê e para quê serve

Casual Day – O porquê e para quê?

Casual Day
Casual Day – O porquê e para quê serve

Muitas empresas, pensando no bem estar de seus funcionários, adotam a política do estilo casual day todas as sextas-feiras. É uma forma de dar uma relaxada no visual no último dia de expediente da semana, já que – geralmente – se exige um padrão mais formal na maneira de vestir durante a semana inteira.

Quando também se trabalha aos fins de semana, o casual day da sexta-feira pode ser estendido e utilizado. E o mesmo acontece em vésperas de feriados. A ideia é mesmo de descanso, trazer a sensação de um passeio ou mesmo a sensação de estar em casa para dentro do ambiente de trabalho. Mas cuidado para não confundir ‘descanso’ com ‘descaso’…

Um visual com aparência de bem estar e mais despojado para ir trabalhar deve passar longe de uma imagem de desleixo! Detalhes que remetem a higiene do corpo devem ser mantidos com rigor todos os dias da semana! Portanto, as unhas devem estar sempre limpas e lindas! Os cabelos também merecem cuidado especial e, seja qual for o seu estilo – liso ou cacheado – não vale descuidar por nenhum momento!

E o que vestir nesses dias casuais?

Vamos começar pelos pés! Que tal dar um repouso ao salto alto? Uma sapatilha do tipo molekinha cai bem e seus pés agradecem! Afinal de contas, eles também merecem descanso, não é mesmo? Mas se você é uma daquelas que não consegue andar sem o seus saltos, pode ao menos diminuí-los ou adaptá-los para uma versão mais robusta ou mesmo no estilo plataforma, Anabela, cone, enfim, algo mais confortável e que combine com o padrão casual day.

Se optar por usar saia, por mais que seja casual, lembre que o ambiente é profissional e o recomendado é de, no máximo, acima do joelho para baixo; nunca minissaias! E se a saia for rodada, cuidado com as correntes de ar, inclusive se houver ventiladores no escritório. Não é nada ético pousar de Marilyn Monroe com seu esvoaçante vestido branco em meio a colegas de trabalho. Cuide bem de sua reputação!

O que você veste é refletido em sua imagem profissional.

Pegando o gancho da reputação, da ética, da moral e dos bons costumes, preste bem atenção a este conselho: nada de aproveitar o casual day para abusar da ousadia nas roupas. Evite usar decote, transparência, roupas curtas e afins. Guarde seus modelitos sensuais para outras ocasiões mais adequadas, tá? Faça esse favor a você mesma, se é que deseja ser respeitada e reconhecida por sua competência profissional. Demonstre sempre discrição e neutralidade no estilo e arrase na produção; mas na produção laboral e não na produção do ‘look’! Seu trabalho não é um desfile de modas, a não ser que realmente você seja uma modelo ou manequim…

Mas de onde surgiu a ideia do casual day?

Há registros em pesquisas que apontam o final da década de 50 como marco zero dessa ação de gestão de pessoas – o dia casual, ou, em inglês, casual day. Mas, o movimento foi bem tímido, com poucas adesões. Foi só por volta da década de 70 que as fábricas que produziam roupas populares nos EUA injetaram em algumas empresas a sugestão de aderir a essa moda casual como um evento semanal, usando o argumento de que poderiam motivar os seus funcionários e obter maior lucratividade em suas produções. A ideia deu certo, ganhou força e proporção desde então. E a estratégia de vendas das fábricas de roupas populares foi um sucesso!

A evolução do casual day

A expansão da internet, na virada do milênio, trouxe junto com ela a facilidade da troca de costumes entre países e até mesmo continentes. O casual day das sextas-feiras que já era consagrado nos EUA chegou a outros lugares, inclusive ao Brasil, que desde então mantém esse hábito corporativo que já foi incorporado a cultura brasileira organizacional.

Atualmente, quando um funcionário novo entra em uma empresa de médio ou grande porte, o departamento de Recursos Humanos já o recebe fornecendo manuais de comportamento no ambiente de trabalho, com as devidas orientações sobre a maneira que deve se vestir durante a semana e nos casual days.

Quem é responsável pelo sucesso do casual day na empresa?

Para que a ação do casual day em uma empresa dê certo é preciso não perder o ‘ponto da massa’, assim como fazemos no preparo de um brigadeiro que só fica gostoso se não errarmos o tempo do cozimento no fogo. Mas dentro de uma empresa existem diversos perfis, cada um com seu estilo diferenciado e que pode acabar transformando um dia que é para ser motivador em um terro! Pois nem todo mundo tem noção de postura profissional na hora de se vestir, ainda mais liberando a casualidade…

É por isso e para isso que devem existir os manuais de padrões de comportamento junto com o kit de boas vindas que um bom departamento de Recursos Humanos precisa elaborar e oferecer a seus funcionários. Além de uma constante parceria com a área de Comunicação Interna, ou Endomarketing, para desenvolver e implantar campanhas de reforço para que esses padrões sejam de fato respeitados e seguidos.

Sem esquecer que o importante é estar de acordo com os valores, visão e missão da empresa. Pois dependendo do nicho empresarial, o casual day poderá ser mais efetivo ou mais esporádico, mais intenso ou mais brando. E, o principal, além de se adaptar ao padrão corporativo é não agredir a sua imagem e reputação. Cuide-se, encontre o seu estilo casual e aproveite o dia! 🙂

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>