As gorduras do bem e seus benefícios

Quando se escuta a palavra gordura, normalmente a pessoa já pensa como um alimento ruim que devemos ficar longe por nos fazerem mal.

Como todos os nutrientes, as gorduras também desempenham um papel importante ao nosso organismo, e precisamos delas nas qualidades e proporções certas.

Temos 3 tipos de gorduras, divididas em gorduras boas e más.

As gorduras saturadas que provêm de alimentos de origem animal, como carnes, leites integrais e derivados, são gorduras ruins que em excesso eleva o LDL (colesterol ruim) e baixa o HDL (colesterol bom), em excesso pode ocasionar em doenças cardiovasculares.

As Gorduras hidrogenadas, também conhecidas como gordura Trans, muito abordada nos dias de hoje, são consideradas com um tipo de gordura saturada, formada por um processo de hidrogenação natural, estando presente principalmente nos alimentos industrializados, como salgadinhos, margarinas, sorvetes cremosos, biscoitos, bolos, tortas, pães, pipoca de microondas, bombons, e tudo mais que contenha gordura hidrogenada, as redes de Fast-foods e restaurantes também utilizam essa gordura para as frituras.

O uso indiscriminado desta gordura, superior a 2 gramas por dia, podem aumentar a taxa de LDL e diminui em cerca de 20% o HDL no organismo, provocando riscos de desenvolvimento de doenças cardiovasculares e mau funcionamento do organismo.

E as gorduras monoinsaturada e poliinsaturadas, que apresentam compostos fenólicos (antioxidantes) e vitamina E, são capazes de prevenir e tratar problemas de saúde, melhorando o perfil de gordura no sangue, pois aumenta o nível de HDL (bom colesterol) e diminui o de LDL (colesterol ruim). Por ser composto de gordura monoinsaturada, também ajuda a controlar a pressão sanguínea e a diminuir a formação de placas nas artérias.

As gorduras monoinsaturadas são encontradas no azeite de oliva, azeite de amendoim, nozes, amêndoas, castanhas e abacate, as Poliinsaturados no peixe, milho e na soja.

O azeite extravirgem deve ser usado apenas em saladas, molhos frios, fatias de pão fresco, e sobre o macarrão e a sopa recém-servidos. Quando aquecidos, os óleos vegetais, como o azeite, perdem suas características benéficas, mudando a saturação, apresentando assim as mesmas propriedades das gorduras animais, causando malefícios à saúde. Ao aquecer essas gorduras, liberam uma substância maléfica ao organismo chamada acroelina.

Para fazer frituras, refogados ou levar ao forno, é preferível usar óleo vegetal. O óleo de canola é a melhor opção, pois também faz bem à saúde e resiste melhor ao calor.

É importante limitar o consumo de gorduras más, e troca-las por gorduras boas, evitando a todo custo as gorduras saturadas e hidrogenadas, lembrando que apesar dessas gorduras serem boas, não devemos consumi-las em excesso, afinal elas possuem muitas calorias em pequenas quantidades, 3 a 4 unidades de castanha aliada a uma dieta balanceada, já é o suficiente para a prevenção de doenças cardíacas.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>