Curiosidades

A fotografia, sob a perspectiva de um fotógrafo: Filmar ou fotografar, que decisão tomar?

By  | 

Por ocasião de qualquer comemoração, seja festa de aniversário, final de ano, festa na escola dos filhos, sempre vem à dúvida: filmar ou fotografar?

Se a intenção é a de ter uma recordação da comemoração, como um todo, como, por exemplo, a festa de aniversário dos filhos, o melhor é filmar. Se, por outro lado, a ideia é recordar a criança particularmente, a opção será a fotografia. Por quê? Porque a filmagem registra perfeitamente um contexto, uma situação. A fotografia, por sua vez, eterniza um momento. É evidente que, no caso, pode se fazer algumas fotos abrangentes, mas a filmagem, provavelmente, retrataria melhor o evento.

Os detalhes que merecem maior destaque ficam melhores se fotografados.
Houve algumas tentativas de se obter fotos a partir de imagens filmadas congeladas, mas a qualidade é, no mínimo, sofrível.


A fotografia por todos os ângulos

Para melhor compreensão, o enfoque, ao se filmar, é totalmente diferente daquele usado para se fotografar. A filmagem universaliza, a fotografia individualiza.

Como já foi mencionado, a fotografia eterniza um momento e não uma situação. E óbvio que ela está inserida em um contexto, mas sempre de foro íntimo. Assim, desnecessário dizer que, ao se fotografar um grupo de pessoas que não tem nada em comum, o resultado, salvo raras exceções, também será inexpressivo. Já, um grupo coeso, a foto parece ter vida. É notória a interação existente em um grupo coeso, numa fotografia.

Fotogenia

É muito comum, e mesmo inevitável, ao se fotografar pessoas, encontrar aquelas que dizem não serem fotogênicas, não saírem bem em fotos.

A verdade é que, normalmente, a pessoa fotografada tem uma expectativa em relação ao resultado e, muitas vezes, o tal resultado fica aquém dessas expectativas. Falha do fotógrafo? Nem sempre. Acontece que, para muitas pessoas, há uma foto feita anteriormente, por vezes há muito tempo, que foi marcante, cuja imagem agradou muito. Cada vez que é fotografada, a pessoa tenta repetir aquela situação. Tenta fazer a mesma pose, o mesmo olhar, mas nunca sai igual.

Ora, a fotografia retrata um momento. A tal pessoa tenta, inconscientemente, recriar aquele momento, e isto é impossível. Normalmente, este é o motivo da frustração, e da pessoa considerar-se sem fotogenia.

É um problema de difícil solução, até porque é uma atitude inconsciente. Como a pessoa busca sempre a mesma pose, o recurso, caso o equipamento permita, é disparar o flash. Com isto, crendo que a foto foi feita, o fotografado tende a relaxar, permitindo que a foto seja feita pegando a pessoa em descontração.

Reforçando o argumento que fotogenia não existe que todos podem sair bem em fotos, vamos tomar como exemplo os álbuns de casamento.

Quem já viu foto em que a noiva aparece “feia”? Mesmo aquelas pessoas pouco dotadas de beleza no dia-a-dia, aparecem bem. Algumas vezes, chegam até a merecer comentários tipo “o fotógrafo fez milagre…, nem parece a mesma pessoa…”

O fotógrafo não fez milagre nenhum. Ele apenas retratou o momento por que aquela pessoa passava. Ela estava radiante, ela estava num “bom momento” e isto foi captado pelo fotógrafo, portanto, quer obter uma boa foto?

Crie um bom momento! A modelo deverá estar confortável, de preferência, com desejo de ser fotografada. A chance de a foto sair ruim aumentará se a pessoa não quiser ser fotografada. Fotografar a pessoa quando distraída, também dá ótimos resultados.

Seja crítico!

Para se obter bons resultados com a fotografia, o fotógrafo precisa ser crítico quando ao objeto da fotografia. Cuidados com o enquadramento, com superfícies que resultem em reflexos, com sombras indesejadas, com a altura do corte no corpo das pessoas, enfim, são vários pequenos cuidados que farão a diferença, para se obter uma boa foto.

Cuidado especial deve ser tomado em não se fotografar pessoas “de frente” sentadas, em especial mulheres de saias ou vestidos. Detalhes inesperados podem aparecer e comprometer a foto.

Ao fotógrafo cabe, também, manter-se alheio ao clima reinante no local. A crítica deve sempre prevalecer sobre seu sentimento pessoal. É de boa monta, por vezes, simular seu envolvimento, sempre visando seu trabalho e seu desempenho.

Kika - Sou blogueira há 10 anos, dedico a vida a produção de conteúdos sobre beleza e cabelos. Amo, amo, o que faço, por isso... com muito amor <3 compartilho dicas no PatricinhaEsperta e CabelosLoiros. Insta: @blogdakika E-mail: kika@patricinhaesperta.com.br Lindona, se gostou, clica na estrelinha acima e vote ;-) Compartilhe com suas amigas. Beijos no coração.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!