Sem categoria

Peixe assado contra a doença de Alzheimer

By  | 

Comer peixe assado ou grelhado tão pouco quanto uma vez por semana pode melhorar a saúde cerebral e reduzir o risco de comprometimento cognitivo leve e doença de Alzheimer. É o que sugere uma nova pesquisa realizada na França. Os autores do estudo descobriram que comer peixe cozido e assado ( não frito) ajuda a preservar os neurônios da substância cinzenta, fortalecendo-as em áreas do cérebro consideradas críticas para a memória e cognição.

Aqueles que comem peixe assado ou grelhado costumam apresentar cérebros maiores, observam os autores da pesquisa. Eles apresentavam células cerebrais maiores em áreas do cérebro responsáveis ​​pela memória e aprendizado. E a razão mais importante é que essas áreas do cérebro estão em alto risco para a doença de Alzheimer. Nas pessoas que apresentam um volume de cérebro maior, o risco de Alzheimer e comprometimento cognitivo leve diminuiu cinco vezes nos cinco anos seguintes aos escaneamentos cerebrais que foram feitos.

Estamos falando de apenas metade de um porção por dia, isso seria uma mudança de estilo de vida muito pequena que pode fazer uma grande diferença em relação à doença de Alzheimer.

A doença de Alzheimer ainda é uma doença incurável, provoca desordem relacionada com a idade, que lentamente destrói a memória, pensamentos e as habilidades de linguagem. Idosos com transtorno cognitivo leve tem menos perda de memória do que aqueles com doença de Alzheimer, mas muitas vezes passam a desenvolver a doença ao longo do tempo.

Para avaliar o impacto de peixes na saúde cognitiva, os autores observaram 260 idosos mentalmente saudáveis. Todos os participantes foram submetidos à ressonância magnética 3-D, por isso os pesquisadores puderam mapear o tamanho da massa cinzenta de cada indivíduo e segui-la por mais de 10 anos. Os questionários revelaram que 163 dos participantes do estudo comeram peixe pelo menos uma vez por semana, cerca de uma e quatro vezes por semana.

Com essa informação, os autores descobriram que, independentemente da idade, sexo, rotinas de atividades físicas, raça ou peso, aqueles que comeram peixe assado ou cozido tiveram maior massa no hipocampo, precuneus, cíngulo posterior e córtex frontal orbital nas regiões de seus cérebros.

A equipe também observou que as pessoas que comiam peixe assado ou grelhado semanalmente apresentaram uma melhor “memória de trabalho”, permitindo-lhes executar tarefas de rotina com mais facilidade. Mas os amantes de peixe e batatas fritas, tome nota: Nenhum benefício craniana foi evidente em relação ao consumo de peixe frito. A equipe alertou que comer peixe cozido e grelhado parece exercer algum benefício cognitivo, outro estilo de vida e fatores socioeconômicos também podem desempenhar um papel importante. Por agora, a conexão deve ser vista como uma associação, e não uma causa e efeito.

Kika - Sou blogueira há 10 anos, dedico a vida a produção de conteúdos sobre beleza e cabelos. Amo, amo, o que faço, por isso... com muito amor <3 compartilho dicas no PatricinhaEsperta e CabelosLoiros. Insta: @blogdakika E-mail: [email protected] Lindona, se gostou, clica na estrelinha acima e vote ;-) Compartilhe com suas amigas. Beijos no coração.

1 Comment

  1. aafenasp

    at

    Olá, bom dia,

    Estou buscando apoio para implementa de projeto inovador
    para melhorar a vida de portadores de Alzheimer.

    Sou escritor de 54 anos que desenvolve um trabalho pioneiro
    no país há 31 anos: transformo histórias de vida de pessoas
    comuns em livros de apenas um exemplar.

    Alguns dos familiares dos meus biografados estavam
    com Alzheimer e pude perceber que a atividade da passar
    informações para elabração do livro tinha efeito positivo:
    gerava ânimo, vigor, alegria e melhora inclusive a autoestima,
    entre outros benefícios.

    Constatei, também, que os fatos com dificuldade de
    recordar poderiam ser desenvolvidos por mim e apresentados
    para que fossem corrigidos, complementados ou validados.

    Dessa forma, a sua história de vida seria reconstruída integralmente
    e o livro poderia ser utilizado futuramente
    sempre que ocorrer algum lapso dde memória.

    Esse é o Projeto Revivendo, que não tem ainda respaldo
    científico, mas que poderá vir a ser uma terapia complementar
    para os portadores deste problema,
    através de atividade colaborativa que poderá
    ter efeitos positivos de longa duração.

    Ficaria grato se pudesse enviar seus comentários
    ou observações à esta proposta.

    Estou à dsposição para maiores esclarecimentos.

    Obrigado e até breve!

    Oscar Silbiger
    Av. José Bonifácio, 1425 – conj. 72
    13091-140 Campinas / SP
    Tel. (19) 9267-9766 http://www.vidaescrita.com.br
    [email protected]

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!