Curiosidades

Primeiro caso de torcicolo provocado por odor confirmado

By  | 

A designação torcicolo, do latim torticolis, deriva dos termos tortie collis que significam, respectivamente, torcido e pescoço.

O torcicolo pertence a uma categoria de desordens que exibem flexão, extensão ou giro dos músculos. Sendo uma desordem, o torcicolo é um sinal de doença, mas não se trata da mesma. Existem dois tipos de torcicolo: o congênito e o adquirido. Infecções das vias respiratórias superiores provocadas pela amigdalite, faringite, otite, linfadenite cervical (inflamação de gânglios do pescoço) ou abcesso retrofaríngeo podem estar na origem de um torcicolo agudo. Esta classe de torcicolo é uma situação clínica muito frequente em crianças e adolescentes.

Já o torcicolo espasmódico, quando há histórico de casos na família, começa acima dos 30 até os 50 anos e se não for tratado a condição pode ficar permanente. É um doloroso espasmo contínuo ou intermitente dos músculos do pescoço, que força a cabeça a rodar e a inclinar-se para a frente, para trás ou para os lados.

Afetando 1 em cada 10.000 pessoas, é aproximadamente 10 vezes mais frequente nas mulheres do que nos homens. Capaz de apresentar-se em qualquer idade, sendo que a sua incidência é maior entre os 30 e os 60 anos.

Em geral, desconhece-se a sua causa, mas por vezes o torcicolo deve-se a doenças como o hipertireoidismo, as infecções do sistema nervoso, movimentos faciais anormais produzidos pela ingestão de medicamentos psicotrópicos e os tumores do pescoço.

O tratamento para o torcicolo pretende relaxar os músculos contraídos. Esses tratamentos incluem medicação, aparelhos físicos, toxina botulínica e a cirurgia. Na maioria das pessoas, o torcicolo se resolve de vários dias a algumas semanas. Umas poucas pessoas desenvolverão problemas de pescoço contínuos durante meses a anos. Espasmos persistentes dos músculos do pescoço podem precisar de recomendação a um neurologista ou cirurgião.

O primeiro caso descoberto de torcicolo provocada por odor foi publicado recentemente pelo Dr. Alan Hirsch. O Dr. Hirsch é um neurologista especializado nos sentidos do olfato e paladar que tratou pacientes com uma variedade de comportamentos e desordens físicas causadas pelo simples contato com o cheiro proveniente de substâncias químicas.

Trata-se de um fazendeiro de 52 anos que passou a experimentar limitação nos movimentos da face e garganta, além de dificuldades com o pescoço ao cheirar tinta, após sofrer um acidente sério na cabeça enquanto trabalhava. Com a piora dos sintomas, o homem está atualmente impossibilitado de trabalhar ou dirigir e praticamente vive confinado em sua casa. O forte torcicolo, seguido de dificuldades na locomoção e postura involuntária do braço esquerdo manifesta-se em intervalos com duração de vários minutos a quatro dias seguidos.

Kika - Sou blogueira há 10 anos, dedico a vida a produção de conteúdos sobre beleza e cabelos. Amo, amo, o que faço, por isso... com muito amor <3 compartilho dicas no PatricinhaEsperta e CabelosLoiros. Insta: @blogdakika E-mail: [email protected] Lindona, se gostou, clica na estrelinha acima e vote ;-) Compartilhe com suas amigas. Beijos no coração.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!