Saúde

Quantidade de piscadas associada ao autismo

By  | 

Crianças com autismo apresentam padrões diferentes na maneira como piscam os olhos do que as outras crianças, uma descoberta que pesquisadores afirmam que pode fornecer uma pista para a forma de desenvolvimento do autismo. Piscar é em grande parte um processo involuntário que ajuda a manter os olhos hidratados e protegidos. Durante esse fração de segundo que seus olhos estão fechados, você está temporariamente cego. E ao longo de um dia típico, adultos gastam cerca de 44 minutos com os olhos fechados, se somarmos o tempo que piscamos.

Os pesquisadores perceberam que as crianças piscam menos ao assistir vídeos. Daí veio a questão: Será que as crianças com autismo, que apresentam deficiências na comunicação social, incluindo a leitura de expressões faciais e interações com os outros piscavam a mesma quantidade que as outras crianças. No estudo, os pesquisadores analisaram cerca de 93 crianças com desenvolvimento típico e crianças com transtornos do espectro do autismo, assistiram vídeos de curta duração de duas crianças em um vagão que  estavam discutindo se a porta do vagão deveria estaraberta ou fechada. Usando tecnologia de rastreamento ocular, os cientistas acompanharam quando e quantas vezes as crianças piscaram.

Pesquisadores descobriram que tanto as crianças com autismo como as crianças com desenvolvimento típico piscram menos durante o vídeo. No entanto, as crianças “não autistas” piscaram menos durante a troca emocional entre as crianças, enquanto as crianças autistas piscaram quando havia menos partes móveis, como quando a porta do vagão se bateu.

Temos um novo modo de compreender não apenas o que as pessoas estão olhando mas como elas estão engajadas com o que elas estão olhando. Quanto mais envolvido estiver, menor a probabilidade de que você irá piscar. Os pesquisadores ficaram surpresos ao observarem o desenvolvimento típico de 2 anos de idade, pois as crianças não piscam quando algo excitante ou emocionalmente está acontecendo. Já as crianças com autismo estavam mais propensas a não piscarem enquanto olhavam para os objetos físicos em movimento.

Quando você pisca, você “perde” um pouco de informação. Portanto, não piscar é um sinal de que as crianças acham que as informações são importantes, envolventes e relevantes. Pesquisas anteriores descobriram que as crianças com autismo dão menos atenção aos sinais sociais e de informação social.

O que essas novas descobertas e novas medidas realmente nos apresentam é uma oportunidade para aprender como as crianças com autismo estão envolvidas em tudo o que elas estão olhando. Os pesquisadores disseram que o estudo utiliza uma técnica de “romance” para examinar como as crianças com autismo processam e respondem em relação ao o que estão vendo. O estudo também descobriu que as crianças com desenvolvimento típico “inibido” piscam mais cedo do que as crianças com autismo, sugerindo que elas são mais capazes de antecipar o que pode se desdobrar nos acontecimentos que estão vendo.

Kika - Sou blogueira há 10 anos, dedico a vida a produção de conteúdos sobre beleza e cabelos. Amo, amo, o que faço, por isso... com muito amor <3 compartilho dicas no PatricinhaEsperta e CabelosLoiros. Insta: @blogdakika E-mail: kika@patricinhaesperta.com.br Lindona, se gostou, clica na estrelinha acima e vote ;-) Compartilhe com suas amigas. Beijos no coração.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!