Sem categoria

Bullying, brincadeiras que ferem por dentro

By  | 

Apelidos que ridicularizam, humilhações, ameaças, intimidação, roubo e agressão moral e física, são rotina para as vitimas de Bullying.

Crianças e adolescentes podem ser mais cruéis do que se possa imaginar, e brincadeiras que podem parecer até inofensivas para alguns, mas para outros podem levar à traumas irreparáveis no futuro.

Comumente os fatos ocorrem dentro das salas de aula e nos pátios das escolas durante o recreio.

As vitimas costumam passar toda a infância e adolescência sofrendo em silencio.

Os resultados de alguns casos de extremo Bullying, podem afetar o estado emocional de tal maneira que o individuo opte por soluções trágicas.

Outros distúrbios comuns são a Fobia Social, Depressão, Transtorno Dismórfico Corporal- podendo causar um grande prejuízo para a auto-estima e muitos outros transtornos mentais.

Bullying

Grandes tragédias vem acontecendo resultadas de pessoas com esses problemas, os sentimentos de ansiedade, tensão, medo, raiva reprimida, angústia, tristeza, desgosto, sensação de impotência e rejeição, mágoa, desejo de vingança e pensamento suicida, entre outros levam pessoas consideradas normais e pacatas à cometerem verdadeiros massacres!

O triste é que esse tipo de agressão não vem só de alunos pode vir de professores e outros funcionários da escola.

Alguns alunos são perseguidos, intimidados, ridicularizados, coagidos e acusados por essas pessoas maldosas que deveriam ensinar e proteger nossos filhos. Chega ser ainda mais revoltante o Bulliyng feito por adultos e profissionais do ramo da educação.

É importante um acompanhamento medico especializado para ajudar a curar os danos causados pelas vitimas de Bulliyng, porém é muito difícil e a recuperação total pode levar muitos anos ou nunca chegar.

Para evitar que novas tragédias aconteçam é primordial que os pais fiquem o tempo todo inteirados com a vida seus filhos.

Procurem observar comportamentos diferentes, como tristeza e isolamento. Se ele chegar em casa machucado investigue a fundo mesmo que ele não fale sobre o assunto, procure saber mais indo atrás das informações.

De muito amor a seu filho e sempre converse com ele evite broncas desnecessárias.

Criem um vinculo de confiança, onde ele se sinta seguro em contar todos os seus problemas para vocês pais.

Se o seu filho reclamar do professor ou de outras pessoas verifique o que esta acontecendo, de créditos a ele, não o deixe pensar que esta sozinho nesta.

Ajude-o a descobrir quem realmente esta errado, sejam sempre justos e não se esqueçam que o que é um pequeno motivo pra um pode ser grande para outro.

Não subestimem os danos que simples “pegações no pé” podem causar.

Colabore para que seu filho não seja motivo de gozações, e não envergonhe seus filhos na frente dos amiguinhos.

Não exija demais das crianças procure entende-las sem agredi-las jamais.

Uma má educação pode gerar um futuro agressor. Essas crianças maldosas e adolescentes cruéis, geralmente são frutos de desequilíbrio familiar.

Professores podem  e devem ajudar a identificar os agressores e aconselhar não só a criança como os pais, e identificar  também as vitimas de Bullying oferecendo proteção .

Os professores não são cegos, eles sabem que certos alunos são provocadores e outros são alvo . Eles as vezes não se importam e acham até graça.

Com tanta negligencia chego a pensar como pode a sociedade se espantar com casos de ex-alunos entrando nas escolas e protagonizando chacinas terríveis.

Onde estávamos nós quando eles precisavam?

Graças a Deus nem todos que sofreram deste problema tomam essa atitude, mas não estão livres de outros problemas, como até mesmo o suicídio.

A culpa é da família, que tem sempre outra coisa mais importante para fazer do que acompanhar a vida do familiar “esquisitinho”. Isso não é amar…

Rate this post

Kika - Sou blogueira há 10 anos, dedico a vida a produção de conteúdos sobre beleza e cabelos. Amo, amo, o que faço, por isso... com muito amor <3 compartilho dicas no PatricinhaEsperta e CabelosLoiros. Insta: @blogdakika E-mail: [email protected] Lindona, se gostou, clica na estrelinha acima e vote ;-) Compartilhe com suas amigas. Beijos no coração.

1 Comment

  1. anonima

    at

    o bulling deveria ser tratado como uma causa seria,quem sofre nao esquece nunca mais…eu sou um exemplo.aos nove anos meus colegas passaram a rir de mim,me tacavam bolinha de papel,inventavam historias,me perseguiam…na pre adolescencia ficou pior,eu nao tinha nenhuma amiga e fazia todos os trabalhos em grupo sozinha.as meninas me olhavam e me imitavam,riam quase que como porcas de tanto q guinchavam.meus pais nao se preocupavam pois eu tenho irmaos menores.assim eu cresci.hoje tenho 16 anos e o bulling reduziu drasticamente pois aos 14 eu mudei de escola.o que eu sou hoje?sei lá.eu sinto minha mente doente mas nao sei como trata-la.na sala de aula sou totalmente timida,nao sei o q fazer.eu penso seriamente em acabar com meus colegas,tenho raiva da humanidade,nao consigo sentir amor, carinho.acho coisas macabras engraçadas,falo sozinha.quero vingança.mais aí nessas horas surge meu outro lado,o espiritual,e eu passo dias fazendo pesquisas parapsicologicas e estudando ocultismo.depois eu lembro da escola,volta a mente humana doente.eu preciso salvar essa mente antes que seja tarde.é preciso mudar o jeito das pessoas verem o bulling,mostrar o que acontece com as vitimas,como elas se comportavam socialmente devemos mudar o mundo a partir do bulling.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!