Saúde

Doenças auto-imunes podem aumentar o risco de embolia pulmonar

By  | 

Pacientes hospitalizados por doenças auto-imunes, como a artrite reumatóide ou doenças crônicas, podem estar em maior risco de uma embolia pulmonar potencialmente fatal, um coágulo em uma artéria do pulmão, segundo um novo estudo. Os pesquisadores alertaram que medidas devem ser tomadas para prevenir esta condição entre os pacientes que deram entrada no hospital por conta de doenças auto-imunes ou crônicas.

Na condução do estudo, os pesquisadores analisaram os dados de mais de 500 mil pacientes internados no hospital com 33 doenças auto-imunes, o que também pode incluir doenças de graves, como tireoidite de Hashimoto e doença reumática crônica. A equipe, liderada pelo Dr. Bengt Zoller de Malmo University Hospital, na Suécia, descobriu que o risco geral de embolia pulmonar nos 12 meses seguintes à hospitalização pode ser seis vezes maior em pacientes com doenças auto-imunes do que aqueles que não sofrem com esse tipo de transtorno.

Eles observaram que todas as 33 doenças auto-imunes incluídas no estudo foram associados com um risco significativamente maior de embolia pulmonar, embora os aumentos mais notáveis ​​foram associados com púrpura trombocitopênica imunológica, um distúrbio de coagulação, que ofereceu um risco 11 vezes maior; poliarterite nodosa, de uma forma de vasculite (13 vezes o risco) e polimiosite, que envolve inflamação muscular crônica (16 vezes o risco).

No entanto, o  aumento do risco diminuiu significativamente ao longo do tempo. Entre um e cinco anos após a internação, o risco geral caiu para 50% para aqueles com doenças auto-imunes. O risco caiu ainda mais, para 15% de cinco a 10 anos após a entrada do paciente no hospital, e caiu para apenas 4% depois de 10 anos ou mais. Os pesquisadores apontaram que os riscos eram os mesmos para homens e mulheres, e não variaram entre os grupos etários.

Zoller e seus colegas disseram em um comunicado diário que medidas preventivas contra a embolia pulmonar poderiam ser justificadas em pacientes internados com doenças auto-imunes ou pelo menos para aqueles distúrbios para os quais o risco de embolia pulmonar é muito alto. Mais estudos são necessários para avaliar o potencial de utilidade de tal tratamento.

Os pesquisadores ainda disseram que a ligação entre trombose e a inflamação apresentada no estudo é bem clara. Eles concordaram que anti-inflamatórios e tromboprofilaxia (prevenção de coágulos) devem ser considerados para tratar a inflamação associada a doenças auto-imunes, particularmente naqueles internados no hospital. No entanto, a equipe acrescentou que mais pesquisas são necessárias para investigar a ligação entre inflamação e embolia pulmonar.

Kika - Sou blogueira há 10 anos, dedico a vida a produção de conteúdos sobre beleza e cabelos. Amo, amo, o que faço, por isso... com muito amor <3 compartilho dicas no PatricinhaEsperta e CabelosLoiros. Insta: @blogdakika E-mail: [email protected] Lindona, se gostou, clica na estrelinha acima e vote ;-) Compartilhe com suas amigas. Beijos no coração.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!