Sem categoria

Marketing Pessoal – Roupas

By  | 

O funcionário também deve vender uma boa imagem.

O mercado de trabalho é cruel, e não tem piedade daqueles que não estão preparados. Para tanto, quem quer ter uma boa carreira investe em qualificação. Cursos de línguas, universidade, pós-graduação, intercâmbio e muitos outros artifícios que agregam ao curriculum. Todos eles são muito importantes, aliados à um bom plano de carreira e competência, é quase certo que se obtenha uma boa colocação no mercado de trabalho.

Porém, assim como as empresas tem seu setor de marketing e relações públicas que mantém uma boa imagem da empresa, o funcionário também deve vender uma boa imagem.

A imagem que passamos aos outros é o ponto de partida de uma relação, é por ela que a sociedade nos classifica como vencedores ou perdedores. Pode parecer cruel, mas é a pura realidade, sua aparência influencia muito na imagem que as pessoas fazem de você.

Tomando por exemplo um profissional de uma grande companhia, ele certamente foi admitido por suas qualificações, e também pela mensagem que passou aos seus avaliadores.

As suas roupas falam por você, um profissional bem vestido passa segurança a quem está a sua volta. Advogados cumprem isso à risca, os magistrados brasileiros, por menor que seja a vara, não admitem advogados vestidos informalmente. Caso a pessoa não esteja vestida de acordo com a dignidade da profissão, a audiência pode ser até adiada. Ou seja, as roupas transmitem o respeito que o profissional tem pelo foro.

Não é diferente para nenhuma outra profissão, mesmo as que não exigem vestes tão rígidas ao menos exigem bom senso do profissional.

São regras básicas para todo profissional:

– Andar com roupas limpas e em bom estado; Nada mais desagradável que você negociar com alguém que tenha os punhos da camisa em estado lastimável.

– Tem o mínimo senso de moda; Não falamos para andar sempre a ultima tendência, mas calças skinny são para garotos jovens, ou profissionais que lidam com criação.

Não exagere, nada de bijuterias escandalosas, ou looks coloridos à la “Restart”.

– Opte pelo minimalista; Não digo para saírem com o mínimo de roupa, e sim como diz Glorinha Kalil, “menos é mais”. Não exagere, nada de bijuterias escandalosas, ou looks coloridos à la “Restart”. Tons pasteis com toques sutis de cor são sempre bem vindos.

– Tenha consciência de seu tamanho; Um erro comum é a pessoa “achar” que veste tal número desde os 15 anos. Não é bem assim, roupas apertadas passam má impressão, sobretudo quando são mulheres que as vestes, e roupas largas transmitem desleixo.

 

– Não poupe; Você não pode se vestir bem se comprar suas roupas por quilo, por isso invista em suas roupas. O dinheiro gasto agora volta para você como benefícios em suas relações profissionais, e também roupas de qualidade duram mais tempo.

Nesse post falei somente sobre o vestuário, mas o Marketing Pessoal não se resume a isso, são inúmeros fatores que versam sobre sua postura como profissional. Lembrando que a primeira impressão é a que fica, sendo que ela é seu cartão de visitas.

Uma boa imagem fala mais que um curriculum extenso. Atente ao fato de que sua aparência faz parte do que você é, seu exterior reflete seu estado de espírito, pessoas que se cuidam, tendem a ter mais sucesso e uma melhor auto estima.

Rate this post

Kika - Sou blogueira há 10 anos, dedico a vida a produção de conteúdos sobre beleza e cabelos. Amo, amo, o que faço, por isso... com muito amor <3 compartilho dicas no PatricinhaEsperta e CabelosLoiros. Insta: @blogdakika E-mail: [email protected] Lindona, se gostou, clica na estrelinha acima e vote ;-) Compartilhe com suas amigas. Beijos no coração.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!