Saúde

O que você precisa saber sobre cirurgia bariátrica

By  | 

Com o aumento de casos de obesidade grau 3, uma das alternativas mais utilizadas para a redução de peso em pacientes que não alcançaram êxito ao lançar mão de outros métodos é a cirurgia bariátrica.

O que é cirurgia bariátrica?

A gastroplastia ou cirurgia bariátrica ou mesmo cirurgia de redução do estômago, como é mais conhecida, consiste numa plástica no estômago e, de acordo com a indicação da Organização Mundial de Saúde – OMS, destina-se a tratar dos pacientes com IMC (Índice de Massa Corporal) acima de 35 kg/m².

E essa indicação não se deve apenas à necessidade de devolver a autoestima dos obesos, mas, principalmente, para tratar de problemas associados à doença, tais como: hipertensão, artropatias, dislipidemias, diabetes, apneia do sono e outros transtornos respiratórios, etc.

obesidade-afu

Tipos de cirurgia bariátrica

A cirurgia bariátrica possui dois tipos. O primeiro, no qual se reduz o tamanho do estômago – e que se subdivide em três subtipos: banda vertical ajustável, gastroplastia vertical e gastroplastia vertical com bay-pass em y de Roux. Nessa cirurgia, além da redução do estômago, o organismo desses pacientes também passa por uma disabsorção dos alimentos ingeridos, que não passam pela primeira parte do intestino delgado, após o procedimento cirúrgico.

O outro tipo – que permite aos pacientes ingerir maiores quantidades de alimentos, é a cirurgia disabsortiva, também conhecida como cirurgia de Scopinaro. Após a realização dessa intervenção cirúrgia, o paciente perde apenas 1/3 de seu estômago. O que de fato diferencia esse tipo de cirurgia bariátrica daquela na qual é feita a redução mais extensa do estômago é que, na cirurgia disabsortiva, ocorre um grande desvio do alimento ingerido, que é conduzido para o intestino grosso.

Exames pré-operatórios e acompanhamento após a cirurgia

Antes de ir para a mesa de cirurgia, o paciente deve ser acompanhado pelo médico, que solicitará diversos exames para avaliar as suas condições de saúde, verificando, por exemplo, os níveis de glicose no sangue, as funções hepática, cardíaca e pulmonar.

Também é de suma importância a realização da endoscopia digestiva e da ecografia abdominal, além de um bom acompanhamento psicológico, de forma a oferecer o suporte necessário para que o obeso passe pelo momento de maneira menos traumática.

É necessário, ainda, dependendo do caso, realizar uma cirurgia plástica para retirar o excesso de pele. No entanto, ela só deverá ser feita após a estabilização da perda de peso, o que ocorre no prazo estimado de 2 anos.

Outro cuidado é com as mulheres que se submetem à cirurgia de redução do estômago, que devem aguardar um período de 15 a 18 meses antes de engravidar.

Kika - Sou blogueira há 10 anos, dedico a vida a produção de conteúdos sobre beleza e cabelos. Amo, amo, o que faço, por isso... com muito amor <3 compartilho dicas no PatricinhaEsperta e CabelosLoiros. Insta: @blogdakika E-mail: kika@patricinhaesperta.com.br Lindona, se gostou, clica na estrelinha acima e vote ;-) Compartilhe com suas amigas. Beijos no coração.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!