Saúde

Anorexia e os Padrões de Beleza

By  | 

Os padrões de beleza atuais, bem como a visão deturpada dessa beleza, têm causado milhares, senão milhões, de vítimas em todo o mundo. Para além dos problemas de falta de amor próprio e complexo de inferioridade, hoje reinantes, o que anda causando preocupação  são os chamados de transtornos dismórficos corporais, sobretudo a anorexia, um transtorno grave que afeta enormemente a capacidade funcional do paciente

O que acontece cada vez mais é uma verdadeira distorção da própria imagem, onde a pessoa, obcecada, acaba acreditando ter e ver imperfeições onde não existe.

Além do emagrecimento excessivo é comum que o anoréxico tenha fobia social, fadiga, irritabilidade constante, ansiedade e seja instável emocionalmente. Além disso, a paciente anoréxica deixa de menstruar e apresenta inúmeros problemas de saúde, já que o organismo não tem de onde retirar energia para se manter funcionando corretamente.

Já faz tempo que o “alerta” está ligado, e não são raros os casos, sobretudo entre as modelos e pessoas que trabalham com o corpo e com a imagem, em que meninas e mulheres de todas as idades se mutilam para alcançar o ideal do corpo perfeito. O termo mutilação pode parecer forte, mas o ato de se recusar a comer pelo medo de ganhar peso é uma mutilação com o próprio organismo, com a própria saúde e com a própria vida, já que o anoréxico não possui uma vida normal.

Para piorar o quadro, por mais magra que esteja, e mesmo que esteja com os ossos à mostra,  a pessoa continua se vendo gorda e reluta em assumir a doença, o que dificulta o tratamento e as chances de cura, ou, como dizem os especialistas, chances de manter o transtorno sob controle.

É importante ressaltar isso, pois são raros os casos de cura, já que na maioria dos casos a pessoa permanece relativamente bem por um tempo, mas volta a apresentar sinais do problema em seguida, de modo que o tratamento  e acompanhamento devem ser constantes, sobretudo em momentos de crises e mudanças.

A ajuda médica só acontece, quando acontece, nos casos em que o paciente começa a ter desmaios constantes e perda de memória, mas jamais pelo pouco peso, que para o anoréxico é sempre muito.

O tratamento precisa ser feito por uma equipe multidisciplinar, envolvendo psicólogo, psiquiatra, médico clínico, terapeuta ocupacional e nutricionista, além da família do paciente, que é quem vai “supervisionar” os hábitos diários e observar quaisquer sinais diferentes.

O não tratamento leva a problemas crônicos, problemas cardíacos graves  e, em muitos casos, à morte, portanto, todo cuidado é pouco!

De nodo geral, é um transtorno que atinge mais mulheres do que homens e que acomete, em média, 2% da população feminina. No mundo das modelos os números são outros, e alarmantes, já que, em média, 40% delas são anoréxicas.  Quanto à idade, sabe-se que a anorexia é mais comum em adolescentes e jovens mulheres, mas pode atingir desde crianças até senhoras.

Há quem sustente que a anorexia pode ter componentes genéticos, mas, o que se sabe, ao certo, é que trata-se de uma patologia relacionada a problemas emocionais, sociais e culturais.

Kika - Sou blogueira há 10 anos, dedico minha vida a produção de conteúdos sobre beleza e cabelos. Amo, amo, o que faço, não poderia fazer outra coisa na vida. Com muito amor compartilho minhas dicas no PatricinhaEsperta e CabelosLoiros.com.br. E-mail: [email protected] @blogdakika

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.