Saúde

Não Dormir Faz Muito mal!

By  | 

Problemas relacionados ao sono, como dificuldade em dormir e insônia, causam diversos problemas e, não raras vezes, compromete o desempenho mental, físico e emocional.

Quem não dorme direito não pensa direito, e isso já foi comprovado por pesquisas que concluíram que deficiências no sono comprometem a memória e minam o raciocínio.

É fato que o equilíbrio emocional está claramente relacionado ao sono, já que, quando há privação do sono, por menor que seja, a irritabilidade aumenta, assim como a ansiedade e o humor, e isso ocorre porque, quando a pessoa não dorme direito, os hormônios ficam desregulados, assim como os neurotransmissores.

Um dos hormônios que sofrem mais alterações quando há deficiências no sono é o cortisol, o hormônio do estresse, que está relacionado com a ansiedade, com o nervosismo e com a depressão. Além do cortisol, a serotonina, um neurotransmissor, também sofre alterações, o que é um problema, já que ela está relacionada ao bem-estar, a sensação de prazer. Quando há alterações na serotonina e no cortisol, é comum e esperado que o humor mude, que a pessoa fique irritada, agressiva e ansiosa.

Dormir cedo: você consegue?

Dormir cedo: você consegue?

Já existem estudos em andamento que relacionam o sono ao excesso de peso, e já se sabe que quem dorme pouco ou mal engorda mais facilmente.
Como o sono afeta o raciocínio, é fato que quem dorme pouco apresentas problemas relacionados à capacidade de raciocinar, de guardar fatos na memória, de fazer escolhas e de tomar decisões.

Quem acha, por exemplo, que passar a noite em claro para terminar um projeto ou para estudar para uma prova é um bom negócio está se enganando, pois quem dorme pouco não consegue obter bons resultados, já que raciocínio e capacidade de compreensão, bem como de resolução dos problemas, ficam comprometidos. No mais, quem não dorme bem esquece mais rapidamente as coisas e não memoriza direito.

Assim, observa-se que as horas de sono não devem ser sacrificadas sob nenhuma hipótese, sob pena de desenvolver a chamada insônia crônica. Quando isso acontece, é necessário procurar de imediato um especialista, porque a falta de sono pode estar relacionada, inclusive, com a depressão e tende a, pouco a pouco, causar uma sensação de tristeza que parece não ter fim – e dificilmente tem.

É muito importante que o médico solicite exames para medir os níveis de melatonina, o hormônio do sono, no organismo. São muitos os casos de insônia que poderiam ser facilmente resolvidos se esse exame fosse feito e a pessoa fosse medicada corretamente, suplementando a melatonina. É um exame simples, feito em laboratório e que possui um custo baixo.

Para quem está começando a apresentar dificuldades de dormir, quando o quadro ainda não é crônico, a dica é investir em técnicas de relaxamento, como a meditação, no reiki, que acalma, tranquiliza a relaxa, e na acupuntura, que, comprovadamente, auxilia em casos relacionados a insônia.

Além disso, é essencial praticar algum tipo de atividade física, mas não no período noturno. O exercício físico melhora a atividade dos neurônios e cansa o corpo, o que facilita na hora de dormir.

Kika - Sou blogueira há 10 anos, dedico minha vida a produção de conteúdos sobre beleza e cabelos. Amo, amo, o que faço, não poderia fazer outra coisa na vida. Com muito amor compartilho minhas dicas no PatricinhaEsperta e CabelosLoiros.com.br. E-mail: [email protected] @blogdakika

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!